• Facebook DiretoDoPlanalto
  • Twitter DiretoDoPlanalto
  • GooglePlus

CARTA ABERTA AO SENADOR GLADSON CAMELI

iLeo e GladsonExcelentíssimo senhor, senador, Gladson Cameli, trago essa carta a público para repudiar seu posicionamento durante uma entrevista concedida a uma emissora de rádio de Cruzeiro do Sul, que inclusive pertence a sua família, oportunidade em que o senhor teve a infelicidade de afirmar que: “os deputados federais ligados ao governo do Estado não fazem o mínimo esforço, em Brasilia, para conseguir recursos para a BR 364”.

Primeiro gostaria de me solidarizar aos demais companheiros de bancada, que nunca mediram esforços para trazer recursos ao estado do Acre, sejam eles de qualquer natureza e não somente para a manutenção da BR 364. O trabalho incansável dos companheiros, deputados federais César Messias, Moisés Diniz, Angelim e do senador Jorge Viana têm feito toda diferença para o nosso estado, numa parceria cada vez mais forte e consolidada com o governador Tião Viana.

Sinto muito, que o senhor tenha se acovardado diante da situação da BR 364, que há quase dois anos está sob responsabilidade do governo federal. Esse governo negligente e irresponsável com o Acre e com toda a população. Desde que a estrada saiu da responsabilidade do governo do Estado não há mais manutenção, muito menos fiscalização, o que a gente vê é um tráfego incontrolável de caminhões com peso acima do permitido, diariamente.

Perdi as contas de quantas vezes estive no Plenário da Câmara cobrando um posicionamento do presidente Michel Temer em relação a 364, tendo em vista que em 2015 o governador Tião Viana conseguiu a liberação de R$ 70 milhões para manutenção emergencial e, antes de sair, a presidenta Dilma deixou mais de R$ 200 milhões em recursos garantidos.

Eu, os demais parlamentares e o governador Tião Viana fomos dezenas de vezes ao Ministério dos Transportes, para junto ao Departamento Nacional de Infraestrutura de Transporte (DNIT), buscar e cobrar a liberação de recursos para manutenção e fiscalização da BR 364, e em NENHUMA das vezes o senhor esteve presente.

Enquanto estamos fazendo o nosso papel de oposição, cobrando que o governo federal e seus aliados cumpram com o seu papel, o senhor gasta o dinheiro público se esbaldando em viagens internacionais, como a última que fez para Paris, recebendo diárias do Senado, oportunidade em que acontecia a final da Champios League.

Ora, Senador o que vemos por aqui é muito barulho e pouco trabalho. O senhor e seus aliados, há tempos enganam a população prometendo o início das obras, mas até agora nada. Preciso dizer que o senhor e seus aliados usam de charlatanismo político para enganar a população, e têm agido de má fé.

Espero, sinceramente, que esse recurso que mais uma vez o senhor afirma que será investido nas obras da BR, não sejam liberados às custas do seu voto contra o povo brasileiro, apoiando propostas que acabam com os direitos da população, como a Reforma da Previdência, por exemplo. Proposta essa que até agora não se sabe de qual lado o senhor está.

O senhor é o maior representante do pior e mais corrupto governo da história do Brasil, o governo Temer.

Não defendo a teoria de “quanto pior, melhor” e espero sinceramente que esse recurso seja liberado, mas enquanto isso, meu  papel como parlamentar é cobrar e fiscalizar o uso dos recursos públicos, para que não aconteça aqui no Acre o mesmo que aconteceu nas obras da Ponte do Bilhão.

DEPUTADO FDERAL LEO DE BRITO 

COMENTÁRIOS

Informamos aos nossos leitores que o Portal Direto do Planalto não se responsabiliza pelas consequências jurídicas sobre as opiniões divulgadas nos campos de comentários, e que as postagens de conteúdo ofensivas serão excluídas do portal.

VEJA TAMBÉM

DIRETO DO PLANALTO
WWW.DIRETODOPLANALTO.COM


Direto do Planalto é uma publicação de MMPL Consultoria, Marketing e Divulgação
Diretor Responsável - Mariano Maciel (Reg. Prof. 005/DRT-AC)
Artigos e matérias assinados são de responsabilidade de seus autores
Fale conosco: (diretodoplanalto2015@gmail.com)

Permitida a reprodução com citação da fonte. © 2014 - 2016  Direto Do Planalto.